29 de Julho de 2019

Dia 8 de agosto, é comemorado nacionalmente o dia de combate ao colesterol, data estabelecida pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)


Confira as dicas da Unimed Belém para prevenir doenças relacionadas ao alto índice de colesterol

Dia 8 de agosto, é comemorado nacionalmente o dia de combate ao colesterol, data estabelecida pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), com a finalidade de conscientizar a sociedade sobre a necessidade de prevenir a doença. Para manter o leitor informado sobre os malefícios e benefícios do colesterol, preparamos um artigo exclusivo pra você!

Colesterol bom e ruim:

O colesterol ruim é o grande vilão da saúde. É por meio dele que podemos ter a nossa vitalidade debilitada. Mas antes de crucificá-lo, vamos entender a sua relevância no corpo e por que é preciso mantê-lo estabilizado.

Encontrado naturalmente nas células e no organismo, o colesterol é uma substância de consistência gordurosa e necessária para preservar a saúde das células. É ele que metaboliza as vitaminas, estimula a produção de vários hormônios e cria as membranas das células e da mielina — película responsável pela proteção dos nervos.

O colesterol está presente em diversos órgãos: cérebro, coração, fígado, intestino, músculos e pele, por exemplo, e se forma em nosso corpo de duas maneiras: pela produção do fígado e por meio da alimentação.

Diferença entre colesterol bom e ruim:

Cerca de 70% do colesterol total do corpo é produzido pelo fígado e os 30% restante vem da alimentação. Por isso, refeições balanceadas e livres de gorduras são fundamentais para manter uma boa saúde.

O colesterol bom: a lipoproteína de alta densidade, popularmente conhecido como HDL é o responsável pelo transporte do colesterol dos órgãos para o fígado. Assim, o órgão elimina com mais facilidade as gorduras. Dessa forma, suprime-se qualquer gordura extra que queira entupir suas veias, promovendo o bom funcionamento do coração.

Já o LDL, lipoproteína de baixa-densidade, é o grande vilão das veias, do coração e de todo o organismo. Ele é responsável por encaminhar o colesterol para os tecidos e células. Quando estão em doses elevadas, as placas de gorduras vão se aglomerando nas artérias e dificultando o fluxo sanguíneo entre o cérebro e coração. É nesse estágio que surgem os riscos de doenças cardiovasculares, veias e artérias entupidas, além de outros problemas seríssimos.

Em resumo: HDL protege o organismo e reduz o LDL, colesterol ruim, dos vasos sanguíneos — assim como elimina o excesso de gorduras. Já o LDL provoca infartos e derrames. Em excessos, fica armazenado nas veias e artérias.

Principais fatores para o colesterol ruim:

As taxas elevadas de colesterol ruim estão associadas a uma infinidade de fatores. Podemos citar, além da má alimentação:

histórico familiar;

obesidade;

hipertensão arterial;

sedentarismo;

tabagismo;

diabetes.

É extremamente importante realizar o controle do colesterol ruim. Portanto, além de uma boa alimentação, é necessário praticar exercícios físicos com frequência. Dessa forma, é possível controlar a intensidade do fluxo sanguíneo e, assim, evitar que veias e artérias sejam comprometidas.

Dicas para evitar o colesterol ruim: Uma alimentação saudável, rica em frutas, berinjela, peixes e linhaça, por exemplo, pode ajudar na redução do LDL e no aumento na produção de HDL, colesterol bom que protegerá o corpo.

Quem sofre com o problema deve reduzir — o mais rápido possível — o consumo de queijo amarelo, carnes gordas, frituras, manteigas e leite integral. A redução desse tipo de alimentação consegue por si só diminuir o LDL do organismo.

Assessoria de Comunicação e Marketing Unimed Belém

Leia também