22 de Março de 2019

Os rins são órgãos vitais de extrema importância. Eles são responsáveis por filtrarem o sangue, extraindo dele as toxinas e resíduos que o corpo não precisa.


Quais são as principais doenças renais?

Nossos rins,como qualquer outro órgão, também podem adoecer, e são várias as doenças que os afetam. Elas podem estar relacionadas aos hábitos, às alterações orgânicas, às lesões, entre outros. Veja a seguir quais são as principais doenças renais:

Cálculo renal

Esse problema, também conhecido como “pedra nos rins“, caracteriza-se pela formação de cristais ou agregados de elementos como o cálcio, o oxalato e o ácido úrico. Formam-se realmente pedras, que podem chegar a 2,5 cm.

Essas pedras se originam nos rins em função da alta presença dessas substâncias, em combinação com a pouca quantidade de água para eliminá-las. Então, os rins não conseguem se livrar das partículas e elas acabam se acumulando.

As pedras podem migrar para o ureter, canal que transporta a urina. Ali, elas acabam causando seu entupimento, e para eliminar o corpo estranho, o organismo executa contrações, que são muito dolorosas, as chamadas cólicas renais.

Doença policística renal

Essa doença dos rins se caracteriza pela formação de um tecido anormal nesses órgãos. Esse tecido se diferencia daquele que constitui o rim, e com o tempo, desenvolvem-se de forma lenta e acumulam líquidos.

O órgão afetado por essa doença apresenta cistos (acúmulo de líquidos em uma cavidade delimitada) de tamanhos diferentes. Elas interferem nas funções renais e podem levar à insuficiência do órgão, comprometendo a saúde e até mesmo a vida da pessoa.

É mais comum que o problema se manifeste na forma DRPA (Doença Renal Policística do Adulto).

Nesse caso, ela costuma desenvolver-se entre os 30 e 40 anos de idade, tendo origem hereditária. Filhos de pessoas que possuem o problema têm 50% de chance de desenvolvê-lo também.

Cisto renal

As pessoas que apresentam essa doença nos rins não precisam ficar assustadas, porque os cistos renais simples não são graves. Na verdade, trata-se de um problema bastante comum e que costuma manifestar-se conforme a idade avança.

Um cisto renal trata-se da formação de uma bolsa única que se enche com líquido. Não é um tumor, início de câncer ou outro problema que ofereça risco maior. Na verdade, o cisto apenas se forma e ali permanece, sendo que dificilmente afeta a função renal.

Porém, é preciso controlar o seu desenvolvimento, porque dependendo do seu volume ele atrapalha o trabalho dos rins. Também porque se acabar se rompendo é preciso uma intervenção médica. Mas de um modo geral, são formações benignas.

Hidronefrose

Esse problema é caraterizado pelo acúmulo de urina nos rins, quando eles não conseguem enviar o líquido para a bexiga. Isso acontece em função da obstrução ou compressão dos ureteres, e pode afetar tanto apenas um, como os dois rins.

A obstrução do canal que transporta a urina pode ser ocasionada pela presença de cálculos renais, o aumento da próstata no homem, a gravidez, a formação de tumores, e outros. A urina acumulada provoca também o aumento do tamanho dos rins.

Se não tratada, a hidronefrose com o tempo inibe a função renal, porque esse órgão não tem para onde enviar o líquido extraído do sangue. Assim, pode ocasionar a insuficiência renal, e ainda aumenta os riscos de infecções urinárias.

Insuficiência renal

A insuficiência renal é um problema caraterizado pela perda das funções dos rins, ou seja, eles deixam de filtrar o sangue e eliminar as toxinas do organismo, alterando a composição química sanguínea, podendo levar a pessoa à morte.

Esse problema pode se manifestar na forma aguda, quando é um estado passageiro que pode ser revertido por meio de tratamento adequado, em função daquilo que a provocou. Infecções urinárias e obstrução dos ureteres são possíveis causas da forma aguda da doença.

Já na forma crônica da doença, a pessoa perde a função renal de forma gradativa, sendo que ela pode parar definitivamente com o tempo. Nesse caso, é preciso realizar sessões de hemodiálise para filtrar o sangue, e somente o transplante é um tratamento eficaz.

Existem ainda outros problemas que podem afetar os rins, e devemos estar atentos aos sintomas dessas doenças para que possamos identificá-las logo no começo e buscar por ajuda médica o quanto antes.

Assessoria de Comunicação Unimed Belém

Leia também