22 de Março de 2019

O hábito de fumar está relacionado a cerca de 50 doenças, incluindo o câncer de pulmão.


É fato que muita gente deseja abandonar esse vício, e então, fica a pergunta: será que o pulmão de ex-fumante se regenera e a pessoa fica livre de males e sequelas do cigarro?

Para responder essa pergunta precisamos entender mais a fundo os danos que o tabaco provoca no pulmão. Também como se dá o processo de recuperação da pessoa que deixa de fumar.

E para que você compreenda isso e descubra se é possível se ver livre das doenças causadas pelo cigarro, preparamos este artigo. Leia com atenção e descubra se um ex-fumante pode voltar a ter pulmões saudáveis como pessoas que nunca fumaram.

Os prejuízos do hábito de fumar

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) a cada ano mais de 7 milhões de pessoas morrem no mundo em decorrência de problemas ocasionados pelo tabaco.

De acordo com um estudo realizado pela Fiocruz, no Brasil esse número chega a 156.216 por ano, que representa assustadoras 428 mortes por dia relacionadas ao cigarro.

E os impactos disso são sentidos também na economia, porque a despesa dos governos e das famílias com o cigarro, entre tratamentos de saúde e perda de produtividade, gira em torno de 1,4 trilhão de dólares.

Como se não bastasse, o cigarro contém mais de 7.000 substâncias tóxicas, que poluem o ar e ainda adoecem o fumante e os não fumantes, que também ingerem essas toxinas dispersas na atmosfera, que contribuem com o efeito estufa.

Os impactos ainda se estendem para a limpeza pública, geração de resíduos, o aumento da pobreza, perda da produtividade laboral, mortalidade infantil, entre outros. E claro, não podemos esquecer o tema deste artigo: o pulmão do fumante.

A recuperação de um ex-fumante

Algo muito importante que precisamos debater é sobre a grande dificuldade que as pessoas podem sentir para deixar de fumar. Embora seja um produto lícito, o cigarro é uma droga viciante, e a dependência que ela causa é mais expressiva do que a do crack.

Isso significa que é mais fácil para alguém deixar o vício desse entorpecente do que outro deixar de fumar. Por isso, esse tema é tão importante e requer atenção. Afinal, o tabagismo é uma doença que precisa de tratamento para que o indivíduo se veja livre do cigarro.

Trata-se de mudanças diversas em sua vida para que seja possível o organismo e a mente não precisarem mais da nicotina. E muitas vezes, o fumante precisa da ajuda de uma equipe multidisciplinar para deixar o vício.

Nem sempre trata-se apenas de força de vontade. A pessoa pode desejar parar de fumar, mas assim mesmo não conseguir. Por isso, ela precisa de apoio e ajuda profissional também, incentivos que possam lhe ajudar e ainda mudar seu próprios hábitos, para conseguir estabelecer uma nova rotina, sem o cigarro.

O pulmão de ex-fumante nunca será saudável como o de não fumantes, porém, é possível ter qualidade de vida e evitar as doenças causadas pelo cigarro. O ideal seria não começar a fumar, mas sempre é tempo de parar e deixar o corpo se recuperar das agressões sofridas.

Quer ficar por dentro de outros temas interessantes como esse? Então acompanhe nossas redes sociais curtindo nossa página no Facebook e acompanhando nosso perfil no Instagram e Twitter.

Assessoria de Comunicação Unimed Belém

Leia também